sábado, 31 de agosto de 2013

Navio atraca após encalhar no Guaíba, em Porto Alegre

Não houve dano ambiental nem feridos na embarcação

O navio Commodore – com bandeira da Libéria e procedente de Ghent na Bélgica – já está atracado no Cais Navegantes após encalhar no Guaíba, em Porto Alegre. A Capitania dos Portos vistoriou a embarcação e constatou que, apesar da pane mecânica, não houve danos ao meio ambiente nem feridos a bordo.

A operação de descarga começa ainda nesta tarde. A embarcação, que transporta 7 mil toneladas de cevada, encalhou em uma tentativa de reparo de uma falha mecânica, saindo do canal depois de o comandante perder o controle.


Fonte: Dico Reis / Rádio Guaíba 

Árvore cai no Parque da Redenção e mata idoso

Três pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao HPS de Porto Alegre




Eucalipto de 18 metros despencou
Crédito: Mauro Schaefer
 
Uma árvore de grande porte caiu por volta das 17h deste sábado no Parque Farroupilha, conhecido como Redenção, em Porto Alegre. A queda do eucalipto de 18 metros, que ficava próximo ao chafariz, matou um idoso e deixou três pessoas feridas.

Os feridos foram encaminhados ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) da Capital. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Gabriela Dalmosco Sitta, 21 anos, sofreu apenas ferimentos leves. Já o estado de saúde de Yuri Giuisalberte, 21 anos, e Diego Duarte, 35 anos, requer maiores cuidados.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) foi ao parque para avaliar o motivo da queda da árvore. O engenheiro agrônomo responsável pelo Parque Farroupilha, Paulo Jardim, afirmou que o eucalipto de casca lisa foi plantado na década de 50. Segundo ele, a árvore apresentava boas condições externas e ele estranhou o acidente ter ocorrido num dia sem vento. "Uma das possibilidades é que a umidade dos últimos dias tenha fragilizado a região perto da raiz. Avaliamos outras árvores próximas e todas estão em bom estado. Foi a primeira vez que ocorreu um acidente deste tipo no parque e vamos avaliar as causas da queda", explicou Jardim.

O local foi isolado pela Brigada Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. A 10ª Delegacia de Polícia da Capital vai investigar o caso. 
 
 

 

Setembro começa com risco de temporais no Estado

Clima será abafado neste domingo e a temperatura irá aumentar

Uma massa de ar quente e úmido cobre o Rio Grande do Sul neste começo de semana. Os dados indicam ainda que ele é muito instável, o que deve trazer chuva para parte do Estado neste domingo. Os altos índices de instabilidade atmosférica que são projetados pelos modelos sugerem o risco de temporais isolados com chuva forte, raios e granizo, especialmente nas Metades Oeste e Norte. Muitas nuvens cobrem o Estado, mas o sol chega a aparecer acompanhado de nebulosidade em diversas localidades. O ar vai estar abafado com temperatura mais alta.

Em Porto Alegre, os termômetros devem registrar entre 15ºC e 28ºC; em Passo Fundo, no Norte, entre 15ºC e 23ºC; em Erechim, na mesma região, entre 15ºC e 23ºC; em Santa Rosa, entre 15ºC e 28ºC; em Cruz Alta, no Noroeste, entre 15ºC e 24ºC; em Santa Maria, no Centro, entre 16ºC e 26ºC.

Na Fronteira Oeste, Uruguaiana pode ter temperaturas entre 16ºC e 30ºC, enquanto Bagé, entre 14ºC e 26ºC e Santana do Livramento, entre 12ºC e 26ºC. Já no Litoral Norte do Estado, Torres pode ter entre 14ºC e 21ºC, enquanto Caxias, na Serra, entre 13ºC e 23ºC. Já no Sul, Pelotas pode apresentar variações entre 14ºC e 28ºC e Chuí, entre 12ºC e 26ºC.

Fonte: Correio do Povo e MetSul 

"É a maior tragédia depois da enchente de 1941", diz Defesa Civil

Rompimento de dique atingiu 700 casas no bairro Sarandi
Crédito: Tarsila Pereira

O rompimento do dique que represa o rio Gravataí, na madrugada deste sábado, atingiu cerca de 700 casas no bairro Sarandi, segundo o secretário de Defesa Civil de Porto Alegre, Ernesto Teixeira. "É a maior tragédia de derramamento de água (em Porto Alegre) depois da grande enchente de 1941", avaliou Teixeira.
Já para a MetSul Meteorologia, pode ter sido o caso mais grave de alagamento por colapso de drenagem na Capital desde a enchente de setembro de 1967, que teve proporções muito maiores do que a atual. Na época, a mesma área alagada ficou debaixo d’ água. O Guaíba invadiu a região que hoje pertence ao Centro Administrativo e ao Fórum Central e dezenas de bairros ficaram sem luz e o abastecimento de água foi interrompido para mais de 100 mil pessoas.

O trecho fissurado passa por reconstrução com areia e brita. De acordo com o secretário da Defesa Civil, a água ainda está subindo, porque o dique ainda não foi totalmente recuperado. Funcionários da prefeitura trabalham no local desde a 1h.

Os moradores atingidos foram removidos para Escola Municipal Liberato Vieira da Cunha. A prefeitura providenciou alimentação para cerca de mil pessoas afetadas pelo rompimento. De acordo com a prefeitura, não há registro de feridos.

Segundo a prefeitura, as causas do rompimento estão sendo apuradas. Como medida de segurança, foi interrompida a transmissão de energia elétrica na região durante a noite e o início da manhã, mas o fornecimento já foi normalizado. 

Fonte: Agência Brasil  

 

Enquanto isso...


Tempos Modernos


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Trio espanca estudante de 13 anos na zona Sul de Porto Alegre

Jovem foi agredido ao sair da escola e sofreu traumatismo craniano

A Polícia Civil começou a investigar a agressão a um estudante de 13 anos no bairro Hípica, na zona Sul de Porto Alegre. Segundo relatos de testemunhas, o jovem foi espancado por dois adultos e um adolescente na tarde dessa quinta-feira. Internado no Hospital de Pronto Socorro, o garoto sofreu traumatismo craniano e deve ser transferido para outro hospital no fim de semana. O quadro de saúde é considerado estável.

A polícia informou que, de acordo com familiares do garoto, ele estaria saindo da escola com uma colega quando foi cercado pelo trio, que o golpeou na cabeça. O jovem caiu e, no chão, teve o crânio pisoteado por um dos suspeitos antes de ser socorrido por um vizinho da escola.

A delegada Áurea Regina Hoppel disse que os agressores foram identificados e intimados a prestar depoimento na próxima segunda-feira. A suspeita da polícia é de que a agressão tenha ocorrido em função do possível envolvimento com uma garota dos agressores.


Fonte: Euclides Bitelo / Rádio Guaíba 

BM usa gás lacrimogêneo e balas de borracha contra indígenas

Grupo teria tentado invadir sede do governo do Estado, em Porto Alegre

Grupo teria tentado invadir sede do governo do Estado, em Porto Alegre
Crédito: Tarsila Pereira
 
Durante protesto de grupos indígenas em frente ao Palácio Piratini, no Centro de Porto Alegre, a Brigada Militar (BM) utilizou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar a multidão, que teria tentado invadir o prédio da sede do governo do Estado na tarde desta sexta-feira.

Mais cedo, o governo gaúcho informou que iria encaminhar um ofício aos representantes indígenas, anunciando as próximas medidas adotadas pelo Executivo para tentar solucionar o impasse que envolve a demarcação de terras para as tribos do Estado. A informação foi confirmada pelo secretário da Justiça, Fabiano Pereira.

Entretanto, já que o documento não foi entregue, os indígenas resolveram agir. Segundo o cacique Luiz Salvador, da comunidade indígena de Rio dos Índios de Vicente Dutra, houve abuso da BM quando os indígenas tentavam se organizar para receber o documento no Palácio Piratini.

Ao menos quatro pessoas ficaram feridas, todas indígenas. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou um adulto ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) da Capital, com intoxicação. Populares ainda socorrem uma criança e dois adolescentes que também foram intoxicados pelo gás lacrimogêneo.

Junto aos índios na Praça da Matriz estão também representantes de centrais sindicais, que protestam em função do Dia Nacional de Luta e Mobilização, e integrantes do Bloco de Lutas Pelo Transporte Público.

Com informações do repórter Voltaire Porto e Luis Sérgio Dibe

 

Mudando de Assunto...


Ônibus param e manifestantes realizam bloqueio no Centro de Porto Alegre

Protesto da Força Sindical prejudica trânsito nas imediações da Rodoviária

O Dia Nacioonal de Luta em Porto Alegre começou cedo para os manifestantes. Na manhã desta sexta-feira, ao menos 200 pessoas bloquearam os acessos do viaduto da Conceição e da avenida Mauá, no entorno da Estação Rodoviária, no Centro de Porto Alegre. O protesto, liderado por integrantes da Força Sindical, prejudica o trânsito nas imediações, segundo a Empresa Municipal de Transporte e Circulação (EPTC).

Com bandeiras, os manifestantes iniciaram uma caminhada em direção ao túnel da Conceição. Viaturas da EPTC está acompanhando o deslocamento da manifestação e informa que as alternativas para os motoristas que desejam acessar o Centro da Capital são a Coronel Vicente, avenida Farrapos e a João Moreira Maciel.

Os rodoviários também realizam uma paralisação em Porto Alegre. Poucos ônibus foram vistos circulando por Porto Alegre. Na garagem da Carris, na zona Leste da Capital, os coletivos estão saindo pelo portão lateral, enquanto cerca de 100 funcionários permanecem com os braços cruzados. A Brigada Militar (BM) destacou 10 policiais militares para acompanhar a situação. Um ônibus da linha T4 teria sido danificado na zona Norte.


Fonte: Correio do Povo

Manifestantes invadem trilhos do trensurb

Brigada Militar trabalha na retirada do grupo dos locais bloqueados

Usuários foram retirados do interior das estações nas primeiras horas da manhã 
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
 
Manifestantes do Bloco de Luta pelo Transporte Público invadiram os trilhos do trensurb logo após o início das operações, por volta das 5h10min. O grupo bloqueou trechos da estação Unisinos, em São Leopoldo, Niterói, em Canoas, e Santo Afonso, em Novo Hamburgo.
Após cerca de uma hora, por volta das 6h45min, com auxílio da Brigada Militar, os manifestantes foram retirados dos trilhos e a empresa reposicionou os trens para retomar operações entre as estações Mercado e Sapucaia. O tráfego entre as estações Unisinos e Santo Afonso seguia interrompido.

Foi liberado o acesso de usuários as estações, que tinham sido fechadas enquanto os manifestantes ocupavam os trilhos. A paralisação causou transtornos a usuários, que relatam terem perdido trabalho e consultas médicas.

Fonte: Zero Hora
 

 

Parte dos ônibus de Porto Alegre paralisam atividades no começo desta sexta-feira

Rodoviários fazem manifestações e impedem a saída de carros das garagens

Manifestantes se concentraram em frente à empresa VTC nas primeiras horas da manhã 
Foto: Dani Barcellos / Agência RBS
 
Começa a se confirmar a previsão de paralisação do transporte público de Porto Alegre nesta sexta-feira. Ao que tudo indica nestas primeiras horas do dia, os rodoviários vão aderir ao Dia Nacional de Mobilização e Luta.

Funcionários se reúnem em frente às garagens e impedem a saída dos carros. Na Trevo, cercade de 40 pessoas fazem protesto na porta da empresa. O veículo que faria a linha Serraria, com saída prevista para as 3h45min, não deixou o local, na zona sul da Capital. De acordo com o motorista Adaílson Rodrigues, a greve deve permanecer até segunda ordem.

— Não faz sentido deixar poucos carros nas ruas porque não temos condições de segurança para trabalhar — disse Rodrigues.

Na VTC, que também opera na Zona Sul, uma Kombi foi colocada em frente ao portão para bloquear a saída dos carros.

A Viação Belém Novo não colocou nenhum ônibus na rua e não há previsão de saída da garagem em função das ameaças de vandalismo.

— Se sair, vão quebrar os veículos — disse o cobrador André Luis Abreu Pereira.
A empresa Carris informa que está circulando com 50% da frota.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, o diretor-presidennte da EPTC, Vanderlei Cappellari, disse que as guarnições da Brigada Militar que estão nas garagens vão auxiliar os ônibus a sairem.

— Vamos forçar a saída dos ônibus e acredito que vamos conseguir colocar boa parte dos veículos na rua — assegurou.

Na primeira fase, a tentativa será de colocar todos os ônibus das empresas na rua. Se até às 7h a EPTC não conseguir isso, Cappellari disse que serão buscados outros veículos para disponibilizar transporte à população.

A EPTC autorizou a circular em pé nas lotações, por conta do funcionamento limitados das linhas de ônibus.

Empresas de ônibus da Região Metropolitana estão operando normalmente, mas o trensurb não. Manifestantes invadiram os trilhos para impedir a saída dos veículos. Brigada Militar tenta retirar os manifestantes do local.
Pouco antes das 6h30min, manifestantes bloquearam vias nas proximidades da estação rodoviária de Porto Alegre. Eles pretendem permanecer no local por cerca de uma hora.


Fonte: Zero Hora
 

 

Manifestantes da Força Sindical bloqueiam ruas no entorno da rodoviária de Porto Alegre

Intenção é impedir o tráfego por cerca de três horas acessos à Capital nas avenidas Mauá e Castelo Branco

Grupo de sindicalistas impede passagem de motoristas  
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
 
Centenas de pessoas com bandeiras da Força Sindical bloqueiam ruas nas proximidades da rodoviária de Porto Alegre. O tráfego está totalmente bloqueado na Rua da Conceição, no sentido bairro-centro, e nos acessos à Capital pelas avenidas Mauá e Castelo Branco, desde as 6h30min.

Os manifestantes pretendem permanecer no local por cerca de três horas, com alternância de algumas vias.
A Força Sindical disse que havia combinado com a Central Única dos Trabalhadores (CUT) de irem somente para a rodoviária, mas a CUT preferiu ir para algumas garagens de empresas de viação. Alguns ônibus das empresas Unibus e Carris chegam à rodoviária com passageiros.
A Trensurb fechou acesso às estações, já que o trem não está operando devido a bloqueio por manifestantes nos trilhos. Quatro viaturas do 9º BPM da Brigada Militar estão mobilizadas no local e acompanham a movimentação.
— Vale lembrar que este é um movimento pacífico, sem máscaras. Só queremos reivindicar nossas pautas trabalhistas — ressaltou o diretor de relações sindicais da Força Sindical, Claudio Correa.

O Dia Nacional de Mobilização e Luta registra paralisação em algumas empresas de ônibus de Porto Alegre, trensurb e bloqueios de ruas e rodovias.


Fonte: Zero Hora
 

 

Greve pode afetar funcionamento de bancos e ônibus nesta sexta-feira

A paralisação geral foi decidida em reunião realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) com as centrais sindicais na última terça-feira

A paralisação decidida em assembleia na última terça-feira entre as centrais sindicais e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) será marcada por manifestações — que ocorrerão desde as primeiras horas da manhã — e por tentativas de suspensão de alguns serviços. No Dia Nacional de Mobilização e Luta, pelo menos os bancos poderão não funcionar e o transporte deverá sofrer atrasos em diversas linhas na Capital.
O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), que representa 12 mil trabalhadores, aprovou em assembleia a adesão ao movimento. Conforme a assessoria do sindicato, a paralisação será voluntária, mas diversos piquetes serão realizados para convencer os funcionários que resolverem trabalhar.
Ainda que tenha optado por manter o serviço de transporte funcionando normalmente ao longo do dia, o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre pretende realizar uma grande manifestação às 5h30min em frente à rodoviária da Capital, o que poderá gerar atrasos no transporte público durante a manhã.

Luciano Odorizzi, da Comissão dos Funcionários da Carris, explica que os trabalhadores da empresa só irão decidir sobre a adesão ou não à greve na manhã desta sexta-feira:
— Algumas pessoas estão querendo parar, pois temos motivos para isso. Se a maioria decidir aderir à greve, acataremos a decisão.
Oposição ao grupo que comanda o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Alceu Weber diz que os rodoviários estarão na rua nesta sexta-feira para lutar pelo Projeto de Lei do Senado 271/2008, de autoria do senador Paulo Paim (PT), que institui o Estatuto do Motorista Profissional. Weber afirma que, durante a manhã, será observada as condições de segurança para os motoristas trabalharem. Perguntado se a população deve ir às paradas de ônibus, ele lembrou que há obrigação para que seja mantido um percentual mínimo da frota em circulação.
— A população tem de compreender que é o dia do trabalhador ir para a rua — salientou Weber.
O Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul (Sindimetrô/RS) afirmou que apoia os atos, mas optou por não atender ao chamamento das centrais. A orientação é manter as atividades da Trensurb.
A paralisação geral foi decidida em reunião realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) com as centrais sindicais na última terça-feira. Na pauta de reivindicações estão a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem a diminuição do salário, o fim do fator previdenciário, a destinação de 10% do PIB para educação, o transporte público de qualidade, entre outros. O presidente da CUT no Rio Grande do Sul, Claudir Nespolo, espera uma grande adesão das centrais sindicais.
Já para o presidente da Força Sindical no Estado, Cláudio Janta, a sexta-feira será um dia de mobilização e lutas, mas não de paralisação geral como ocorreu em julho. O recuo se deve à abertura do diálogo com o ministro Gilberto Carvalho, com relação ao fator previdenciário e às terceirizações, explicou Janta.
Estão marcados pelo menos dois grandes atos, que devem concentrar empregados de diferentes categorias. O primeiro ocorrerá a partir das 6h em frente à Rodoviária de Porto Alegre, e o segundo às 11h em frente à Expointer, onde acontece a abertura oficial da feira, com a presença de autoridades.
O sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) decidiu participar das atividades programadas — entre elas um ato público marcado para às 9h em frente à prefeitura — mas afirma que não irá paralisar. O mesmo será feito pelo Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre (Sindec), que participará das mobilizações desde as 6h.
O Cpers/ Sindicato manterá a greve, iniciada na última sexta-feira, e realizará passeatas em diferentes pontos da cidade. Conforme a vice-presidente do sindicato, Neiva Lazzarotto, o Cpers têm obtido apoio de estudantes nas manifestações contra o ensino médio politécnico, e devem participar dos atos junto ao sindicato.


Fonte: Zero Hora

 

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Bancários aderem ao Dia de Luta e serviços serão limitados em Porto Alegre

Comerciários, professores e estudantes também devem parar nesta sexta no RS

Os serviços bancários também serão afetados nesta sexta-feira na Capital e Região Metropolitana. O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários) informou que apoia a convocação das centrais sindicais e assegurou participação no Dia Nacional de Mobilização e Luta, o que deverá limitar funcionamento de cerca de 350 agências.

O presidente do SindBancários, Mauro Salles, espera que até 70% dos 500 pontos de funcionamento fiquem fechados ou operando de forma precária. “A gente pede a compreenssão e volta a frisar que é uma luta de toda sociedade. Portanto, é um dia cívico de luta de todos os trabalhadores e os bancários vão fazer a sua parte”, relatou o representante.

Mauro Salles projeta que a adesão seja ainda maior do que a registrada na paralisação do dia 11 de julho, quando cerca de 60% das agências bancárias não abriram as portas. Um balanço preciso sobre o total de bancos fechados deve ser revelado às 11h desta sexta.

Outras categorias também devem aderir
O presidente do Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre, Nilton Silva (Neco), ressaltou que deve estar junto nas manifestações. “Independente do transporte coletivo, faremos paralisação”, afirmou. O Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) também lançou um chamamento aos docentes.

”Quem não está trabalhando, está convidado a ir aos locais dos atos. Já quem está em aula, pode participar de debates, sem suspender as aulas”, disse o diretor da entidade, Amarildo Cenci. Enquanto isso, o Sindicato do Ensino Privado do RS (Sinepe) orientou que cada instituição educacional avalie as condições da localidade para decidir sobre o funcionamento das aulas.

O Cpers/Sindicato segue em greve, iniciada na sexta-feira. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, no entanto, a adesão é pequena - de menos de 2 mil. Em princípio, as escolas estaduais devem continuar com as atividades. A prefeitura de Porto Alegre até agora mantém a posição de que os serviços públicos funcionarão de maneira normal.

O Bloco de Lutas e outras entidades ligadas aos estudantes devem fazer manifestações, muitas delas concentradas no Centro de Porto Alegre Segundo o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Matheus Gomes, estão previstos, ainda, atos em colégios e universidades.


Fonte: Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Bloco de lutas defende passe livre próximo à PUCRS

Caminhada percorreu Ipiranga e pegou ônibus. Outra manifestação ocorre no Centro

Caminhada percorreu avenida Ipiranga, onde participantes embarcaram em ônibus
Crédito: Paulo Nunes
 
O Bloco de Luta pelo Transporte Público, que defende passe livre para estudantes e desempregados nos ônibus de Porto Alegre, fez novo protesto na noite desta quinta-feira. Os manifestantes se concentraram em frente à Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e seguiram pela avenida Ipiranga até a Salvador França, onde os participantes se dispersaram.

Por volta das 20h30min, o grupo ainda paralisava o trânsito entre as avenidas, mas às 21h começaram a embarcar em ônibus que passam na área, muitos pulando a roleta, e desocuparam a região. A manifestação chegou a provocar congestionamento por conta dos bloqueios intermitentes.

Integrante do movimento, Matheus Gomes afirmou mais cedo que a caminhada pretendia seguir até o Palácio Piratini, o que não se concretizou. Depois de embarcarem nos coletivos, contudo, alguns manifestantes desceram no Centro Histórico e se uniram a outro protesto que está concentrado na frente da prefeitura.
 
 
Fonte: Correio do Povo  

 

Mobilização nacional deve afetar funcionamento de pelo menos 350 bancos na Capital e região Metropolitana

Comerciários, professores e estudantes também devem parar nesta sexta no RS

Os serviços bancários também serão afetados nesta sexta-feira na Capital e região Metropolitana, confirmou o Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários). A categoria também apoiou a convocação das centrais sindicais e assegurou participação no Dia Nacional de Mobilização e Luta.

O presidente do SindBancários, Mauro Salles, espera que até 70% dos 500 pontos de funcionamento fiquem fechados ou operando de forma precária nesta sexta-feira. “A gente pede a compressão e volta a frisar que é uma luta de toda sociedade. Portanto, é um dia cívico de luta de todos os trabalhadores e os bancários vão fazer a sua parte”, disse.

Mauro Salles projeta que a adesão da categoria seja ainda maior do que a registrada na paralisação do dia 11 de julho, quando cerca de 60% das agências bancárias não abriram as portas. Um balanço preciso sobre o total de bancos fechados deve ser revelado às 11h.

Outras categorias também devem aderir
O presidente do Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre, Nilton Silva (Neco), ressaltou que deve estar junto nas manifestações. “Independente do transporte coletivo, faremos paralisação”, afirmou. Assim como as lojas, os bancos também podem fechar. O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), que representa 12 mil pessoas, decidiu em assembleia pela paralisação. A orientação é não trabalhar nesta sexta-feira, segundo um dos diretores, Antônio Borges.

O Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) também lançou um chamamento aos docentes.”Quem está trabalhando, está convidado a ir aos locais dos atos. Já quem está em aula, pode participar de debates, sem suspender as aulas”, disse o diretor da entidade, Amarildo Cenci. Enquanto isso, o Sindicato do Ensino Privado do RS (Sinepe) orientou que cada instituição educacional avalie as condições da localidade para decidir sobre o funcionamento das aulas.

O Cpers/Sindicato segue em greve, iniciada na sexta-feira. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, no entanto, a adesão é pequena - de menos de 2 mil. Em princípio, as escolas estaduais devem continuar com as atividades. A prefeitura de Porto Alegre até agora mantém a posição de que os serviços públicos funcionarão de maneira normal.

O Bloco de Lutas e outras entidades ligadas aos estudantes também devem aderir. Segundo o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e integrante da Assembleia Nacional dos Estudantes-Livre (Anel), Matheus Gomes, estão previstos atos em colégios e universidades.


Fonte: Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Rodoviários advertem que Dia de Luta tira os ônibus de circulação, a partir da madrugada, na Capital

Coletivos que estiverem cumprindo o horário de hoje poderão seguir trafegando depois da meia-noite

“Porto Alegre vai parar”, resumiu o grupo dissidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre. A afirmação foi dada um dia antes do Dia Nacional de Mobilização e Luta, marcado para ocorrer em todo o Brasil. Assim, a categoria garante que os ônibus deixarão de circular, já a partir da madrugada desta sexta-feira na Capital.

Piquetes serão montados em frente às garagens de ônibus para reforçar a adesão da categoria. A paralisação vai afetar a circulação de ônibus das empresas Carris, STS, Conorte e Sudeste.

Um dos integrantes da comissão de negociação dos trabalhadores rodoviários, Alceu Weber, reafirmou que a categoria vai cruzar os braços amanhã e alertou: “Na outra mobilização do dia 11 (de julho), houve quebradeira com funcionários e passageiros machucados na madrugada e por isso eu peço para evitar o transporte já na madrugada, pois alguns grupos não entendem que estes ônibus já estavam rodando (desde a noite anterior), e não saíram das garagens pela manhã”, frisou.

Alceu Weber garante, ainda assim, que os coletivos que estiverem nas ruas cumprindo a tabela horária desta quinta não serão impedidos de continuar circulando. Ações semelhantes também devem ser realizadas pela categoria na região Metropolitana.

Questionado sobre a posição real do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, que assegurou que a entidade não vai aderir ao chamamento das centrais sindicais, Alceu Weber disse que ele (sindicato) já não representa a categoria há muito tempo”, salientou.

A categoria defende o pagamento de 30% na remuneração por risco de vida, jornada de 36 horas semanais e aposentadoria especial com 25 anos de contribuição, sem o fator previdenciário.

Weber ressaltou também que o sindicato já trabalha com a ideia de haver intervenção da justiça, ainda hoje, para assegurar, pelo menos, um mínimo de coletivos nas ruas.


Fonte: Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Chegada da Chama Crioula da início à Semana Farroupilha, em Guaíba


O prefeito Henrique Tavares, a secretária municipal de Turismo e Cultura, Cláudia Mara Borges Rosa e demais autoridades do executivo e legislativo de Guaíba, acompanhados de integrantes dos CTGs e DTGs, piquetes de Guaíba, prendas e peões da 1ª Região Tradicionalista receberam os Guardiões da Centelha da Chama Crioula. Na sexta-feira(23), depois de percorrerem cerca de 100 km entre a Vila histórica de Santo Amaro do Sul, interior de General Câmara e Guaíba, os 21 cavalarianos chegaram na Prefeitura Municipal numa tarde chuvosa e gelada. No percurso da cavalgada 14 pessoas foram responsáveis pelo apoio Guardiões.

O prefeito lembrou que a chegada da Chama Crioula marca o início da Semana Farroupilha. “ Estamos começando agora o maior evento artístico e cultural de Guaíba e do Rio Grande do Sul”, disse Henrique Tavares.

A secretária Cláudia Mara relembrou a importância de Guaíba na composição da história do povo gaúcho “Daqui os farroupilhas partiram para tomar Porto Alegre e iniciar a epopeia farrapa”, reforçou.

ITINERÁRIO DE TRASLADO DA CENTELHA DA CHAMA CRIOULA
SANTO AMARO/ General Câmara – GUAÍBA / 2013 
Dia 16/08 – 10h30min – solenidade de saída dos cavalarianos no Sítio Histórico
13h – concentração no DTG Berço Farroupilha para embarque dos cavalos
17h – chegada a Santo Amaro, pouso no sítio do Sr. Pedro e Sra. Olinda

Dia 17/08 – sábado – 9 horas – saída do sítio até a Praça de Santo Amaro para recebimento da Centelha e após liberação, retorno para pouso no sítio do Sr. Pedro e Sra. Olinda

Dia 18/08 – domingo – 8 horas – saída rumo ao camping de General Câmara – percurso 21 km

Dia 19/08 – segunda – 8 horas – saída do camping rumo a Associação dos Moradores de Arroio dos Ratos – percurso 18km

Dia 20/08 – terça – 8 horas – saída da Associação rumo ao CTG Sesmaria em Eld. do Sul – percurso 16km
Dia 21/08 – quarta – 8 horas – saída do CTG Sesmaria rumo ao Parque de Rodeios de Bom Retiro – percurso 22 km

Dia 22/08 – quinta – 14 horas – saída do Parque de Rodeios rumo a Fazenda Santa Teresa – percurso 10 km

Dia 23/08 – sexta – 14 horas – saída da Fazenda Santa Teresa rumo à Guaíba
16 horas – previsão de chegada e entrega oficial da Centelha para o Prefeito( na Prefeitura Municipal)



Fonte: Prefeitura Municipal de Guaíba

GUAÍBA: Divulgada ordem do Desfile

O Desfile Cívico de 7 de setembro deste ano tem como tema nacional “José Plácido de Castro”, político, militar idealista brasileiro e líder da Revolução Acreana. O tema estadual será os “100 anos do escotismo no Rio Grande do Sul”.O  município de Guaíba escolheu o tema “Agir de forma sustentável é garantir o futuro das novas gerações”.O Desfile começarà s 13h30min, na Avenida João Pessoa no Centro de Guaíba.
DESFILE CÍVICO - 2013
01 Polícia Rodoviária Federal
02 31º Batalhão da Polícia Militar
03 Corpo de Bombeiros
04 Banda Mensageiros de Cristo
05 Bandeiras
06 Executivo
07 Legislativo
08 Secretaria Municipal de Assistência Social
09 Secretaria Municipal de Esporte e Juventude
10 Banda da Escola Nossa Senhora do Livramento
11 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE
12 Centro Educacional de Desenvolvimento de Potenciais - CEDP
13 Coral “ Canto e Encanto”
14 Banda Rítimica da Esc. Ens. Fund. Santo Antônio
15 EEI. Santo Antônio Kids
16 EMEI. Noely Klein Varella
17 EMEI. Menino Jesus
18 EMEI. Nossa Senhora de Fátima
19 EMEI. Vovó Flor
20 Banda de Percussão David Rieguel Neto
21 EMEI. Três Patinhos
22 EMEI. Pedras Brancas
23 EMEI. Santa Isabel
24 Cantinho da Alegria
25 Banda da Escola Amadeu Bolognesi
26 EMEF. Amadeu Bolognesi
27 EMEF. Santa Catarina
28
EMEF. São Paulo
29 Banda de Percussão Infanto Juvenil Carmen Alice Laviaguerre
30 EEEF. Carmen Alice Laviaguerre
31 EMEF. Breno Guimarães
32
Banda Evaristo da Veiga
33
EEEF. Evaristo da Veiga
34 EEEF. Dr. Gastão Leão
35 Banda Fanfarra Rio Grande do Sul
36 EMEF. Rio Grande do Sul
37 EMEF. Inácio de Quadros
38 Banda da Escola Nossa Senhora do Livramento
39 Escola Nossa Senhora do Livramento
40 Escola ULBRA Martinho Lutero
41 Banda de Fanfarra José Carlos Ferreira
42 EMEF. José Carlos Ferreira
43 EMEF. Anita Garibaldi
44 EMEF. Arlindo Stringhini
45 Banda Rítmica da Escola Itororó
46 EEEF. Itororó
47 EMEF. São Francisco
48 EMEF. Sen. Teotônio Brandão Vilella
49
Eco Banda
50
IEE. Gomes Jardim
51
EMEF. Máximo Laviaguerre
52 Banda de Percussão Zilá Paiva Rodrigues Jardim
53 EMEF. Zilá Paiva R. Jardim
54
E.M.E.F. Darcy Berbigier
55 Banda de Percussão Dr. Ruy Coelho Gonçalves
56 EEEM. Dr. Ruy Coelho Gonçalves
57 EMEF. Santa Rita de Cássia
58 Banda de Percussão Luiza Maria Binfaré
59 Associação Beneficente São José – PROJARI
60 Banda da Escola Estadual Nestor de Moura Jardim
61 EEEM. Nestor de Moura Jardim
62 Paróquia Nossa Senhora do Livramento
63 Banda de Fanfarra Otero Paiva
64 EEEF. Otero Paiva Guimarães
65 Guahybá Associação de Canoagem
66 Força Patriota Estudantil – FOPE
67 Banda Mensageiros de Cristo
68 Secretaria Municipal de Educação
OBS.: As bandas que tiverem interesse em fazer evoluções, no tempo de até 8min, em frente ao palanque de autoridades, após a última entidade se apresentar. Inscrições na Secretaria Municipal de Educação (34806056).


Fonte: Prefeitura Municipal de Guaíba

Bancos, comércio e transporte podem parar nesta sexta-feira

Ao menos duas manifestações estão previstas para o Dia Nacional de Mobilização e Luta

Se depender das centrais sindicais, boa parte dos serviços não funcionará nesta sexta-feira, no Dia Nacional de Mobilização e Luta. O presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Claudir Nespolo, conta com grande adesão dos rodoviários em Porto Alegre e no interior, dos bancários, dos funcionários de fábricas calçadistas e do comércio.

Ao menos duas manifestações estão previstas. A primeira será na Estação Rodoviária da Capital com concentração às 6h, e outra, por volta das 11h, na Expointer em Esteio, na região Metropolitana. Tanto os atos, como a continuidade do trabalho das pessoas que não devem aderir à paralisação dependem do transporte público.

O Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul (Sindimetrô/RS) apoia os atos, porém orienta a manutenção das atividades da Trensurb. “Queremos a garantia da segurança”, declarou o representante da entidade, Luis Henrique Chagas.

Na pauta da Força Sindical RS, estão mudanças na tabela do Imposto de Renda, com isenção até R$ 6 mil, redução da jornada de trabalho e aplicação de 10% do PIB e do Orçamento Geral da União para saúde e educação, além do fim do Fator Previdenciário.

Da parte dos motoristas e cobradores de ônibus de Porto Alegre, o presidente do Sindicato dos Metroviários da Capital, Júlio Gamaliel Pires, afirma que a entidade não aderiu ao chamamento das centrais. “Vamos continuar trabalhando”, disse. Contudo, Alceu Weber, da comissão de negociação do trabalhadores da categoria, contrário à atual gestão da entidade, declarou que a classe tem motivos para paralisar. Ele espera que a categoria participe dos atos previstos. “Estamos mobilizados e organizados para montar estratégias para que essa paralisação seja maior do que a última greve geral”, assegurou, lembrando que defende o pagamento de 30% na remuneração por risco de vida, jornada de 36 horas semanais e aposentadoria especial com 25 anos de contribuição, sem fator previdenciário.

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre, Nilton Silva (Neco), ressaltou que deve estar junto nas manifestações. “Independente do transporte coletivo, faremos paralisação”, afirmou. Assim como as lojas, os bancos também podem fechar. O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários), que representa 12 mil pessoas, decidiu em assembleia pela paralisação. A orientação é não trabalhar nesta sexta-feira, segundo um dos diretores, Antônio Borges.

O Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) fez um chamamento aos docentes.”Quem está trabalhando, está convidado a ir aos locais dos atos. Já quem está em aula, pode participar de debates, sem suspender as aulas”, disse o diretor da entidade, Amarildo Cenci. Enquanto isso, o Sindicato do Ensino Privado do RS (Sinepe) orienta que cada instituição educacional avalie as condições de sua localidade para decidir sobre o funcionamento das aulas.

O Cpers/ Sindicato segue em greve, iniciada na última sexta-feira. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, no entanto, a adesão é pequena - de menos de 2 mil. Em princípio, as escolas estaduais devem continuar com as atividades. A prefeitura de Porto Alegre, até a manhã de ontem, mantinha a posição de que os serviços públicos funcionariam de maneira normal.

O Bloco de Lutas e outras entidades ligadas aos estudantes também devem aderir. Segundo o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e integrante da Assembleia Nacional dos Estudantes-Livre (Anel), Matheus Gomes, estão previstos atos em universidades e colégios.


Fonte: Karina Reif / Correio do Povo 

Mercado Público recebe doações para atingidos pelas chuvas

Desabrigados precisam de alimentos, roupas e material de limpeza

Após quase uma semana de chuva contínua e alagamentos, que seguem agravando a situação de desabrigados e desalojados em Porto Alegre, a ajuda para quem perdeu tudo por conta da enchente é bem vinda. A prefeitura da Capital montou pontos de arrecadação. Um deles está localizado no térreo do Mercado Público.

“Estamos em uma fase muito importante de mobilização da sociedade, pois temos 223 pessoas abrigadas nas ilhas e esse número pode aumentar”, afirmou o presidente em exercício da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Marcelo Soares. Alguns produtos são mais urgentes, como alimentos perecíveis, incluindo carnes e manteiga, fraldas, tolhas de banho, pratos e copos descartáveis, material de higiene pessoal, de limpeza e roupas. Um número suficiente de colchões já foi arrecadado. Por isso, o item não é mais tão urgente no momento.

A divulgação da necessidade de mantimentos para essas pessoas é muito importante e influencia a participação ainda maior da sociedade, conforme Soares. “Todos os veículos de comunicação são importantes nessas horas”,
ressaltou. Para colaborar com isso, a Rede Record iniciou, esta semana, uma campanha incentivando as doações.

O presidente da Fasc lembrou que, como as equipes estão muito envolvidas no atendimento das vítimas, ajuda muito levar os produtos direto no Mercado Público e na sede da fundação, na avenida Ipiranga, 310. Além desses locais, o Centro Administrativo Regional (CAR) Ilhas, na rua Capitão Coelho - Praça Salomão Pires de Abraão, s/nº, na Ilha da Pintada e a Escola Estadual Sylvio Torres, rua Erotildes M. Santana s/nº, também estão recebendo os produtos.


Fonte: Karina Reif / Correio do Povo 

Cheias atingem Alvorada, Eldorado e Ilha dos Marinheiros

Em muitos pontos água está pela cintura e moradores deixaram as casas

Em muitos pontos água está pela cintura
Crédito: Vinícius Roratto
 
A cheia do Arroio Feijó atingiu a Vila Americana, em Alvorada, nesta quinta-feira. No município da região Metropolitana, há 500 pessoas desalojadas (em casa de parentes e amigos) e 37 desabrigadas (no ginásio municipal), segundo último boletim da Defesa Civil do Estado. 
 
“Estamos colocando bombas para ‘puxar’ a água. Temos barcos dos Bombeiros para resgatar as pessoas”, relatou o secretário de Trabalho e Assistência Social, Airton Alminhana. “Para solucionar o problema é preciso a construção de um dique no arroio”, explicou. Segundo ele, a obra custaria R$ 250 milhões e a prefeitura estaria tratando dos recursos com o Ministério das Cidades.

“Independentemente do partido no governo é sempre a mesma coisa quando chove”, disse a funcionária pública Leila Pesente, 46 anos, que mora há 39 anos no bairro. “Minha casa encheu porque o esgoto começou a ‘jogar’ água para fora. Na casa da minha mãe, a água está na cintura”, contou Roselaine Pinheiro, 41 anos, dona de casa.

Eldorado do Sul
Segundo o coordenador da Defesa Civil de Eldorado do Sul, Raul Ferreira, o rio Jacuí estacionou às 16h40min dessa quarta e baixou de ontem para hoje 6cm. “No ginásio da cidade ainda há 60 pessoas, mas à medida que o nível do rio baixa, elas vão voltando para casa”, explicou Ferreira.

Os bairros mais atingidos são Cidade Verde, Itaí e Vila da Paz. Parte da casa da doméstica Maria de Fátima Duarte, 56 anos, que mora na rua Eloí Sales Rodrigues, alagou. “Fui para casa de uma amiga, mas meu marido ficou para não deixar a casa sozinha”, contou.

A auxiliar de produção Miriam Araújo, 27 anos, usava um macacão para conseguir sair de casa. “Moramos em três na minha casa, que está com 20cm de água. Não tem como ficar ninguém lá dentro. Erguemos os móveis e estamos na casa de parentes”, relatou.

Ilha Grande dos Marinheiros

Quarenta famílias foram retiradas do Beco 18 na Ilha Grande dos Marinheiros, em Porto Alegre, e estão abrigadas em um colégio. Nessa manhã, o carpinteiro Acemar Garcia dos Santos, 38 anos, colocava gasolina na bicicleta com motor, amarrada com corrente para não ser levada pelas águas do rio Jacuí. “Minha casa está seca, mas as crianças estão no colégio, porque não tem acesso à residência. Esta enchente não deu grande. Há três anos a cheia foi maior e atingiu até a estrada (BR 290)”, contou.

O pedreiro João Barcelos dos Santos, 30 anos, relatou que na casa dele a água atingiu 20cm de altura e tem pilares de 1,5m “Esta região já foi aterrada várias vezes, mas ainda alaga”, afirmou.
 
 
Fonte: Nildo Júnior / Correio do Povo  

 

Paul McCartney lança novo single "New"

Canção estará no novo álbum do músico britânico que será lançado em outubro

Paul McCartney lançará novo álbum, ainda sem nome, em outubro
Crédito: Neilson Barnard / Getty Images North America / AFP / CP
O músico britânico e ex-Beatle Paul McCartney divulgou nesta quinta-feira o primeiro single do seu novo álbum, ainda sem nome, mas previsto para ser lançado em outubro deste ano. "New" foi disponibilizada na loja virtual da Apple e no canal oficial de McCartney no Youtube.

A canção faz parte do CD que vem sendo produzido desde o ano passado. O disco contará com 12 canções inéditas produzidas pelo inglês Mark Ronson, que já trabalhou com artistas como Amy Winehouse, Lily Allen e Robbie Williams.

O novo trabalho de Paul McCartney deve ser lançado em 14 de outubro no Reino Unido e 15 de outubro nos Estados Unidos. Será o seu primeiro álbum de material novo e inédito em seis anos.

 

James Spader será novo vilão de filme dos Vingadores

Ator interpretará o robô Ultron na produção que estreia em 2015

James Spader interpretará o robô Ultron na produção que estreia em 2015
Crédito: Frederick M. Brown/Getty Images/AFP/CP
 
O ator norte-americano James Spader foi confirmado nesta quinta como o próximo vilão do novo filme dos Vingadores, "Age of Ultron". Dirigida por Joss Whedon, a produção deve estrear nos Estados Unidos no dia 1º de maio de 2015.

Spader interpretará o robô Ultron na sequência do filme de heróis. Ultimamente, ele atuou no filme "Lincoln", de Steven Spielberg, e participou da série de televisão "The Office".

Nos quadrinhos, Ultron é criado por Hank Pym, o Homem-Formiga, que ainda não apareceu no universo Marvel dos cinemas. Ele se vira contra os Vingadores e tenta destruir o grupo de heróis. 
 
 
Fonte: Correio do Povo  

 

FOTOS: Enchente no bairro Cidade Verde, em Eldorado do Sul




VÍDEO: Enchente no bairro Cidade Verde, em Eldorado do Sul

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Enchentes: Eldorado do Sul permanece em alerta

Embora a precipitação nas cabeceiras dos rios tenha diminuído, o nível do rio no município ainda poderá se elevar devido ao aumento da vazão do Rio Jacuí

Fotos: Graciela Formentini
 
O município de Eldorado do Sul continua em situação de alerta para enchentes. De acordo com as réguas de medição da Defesa Civil Municipal, nas útimas 24 horas o nível da água subiu 27 cm.
O último boletim repassado pelo CENAD - Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, explica que, embora a precipitação nas cabeceiras dos rios tenha diminuído, o nível do rio no município ainda poderá se elevar devido ao aumento da vazão do Rio Jacuí.
A situação é mais preocupante nos bairros: Cidade Verde, Vila da Paz e arredores, onde a Defesa Civil está trabalhando na remoção das famílias que estão em situação de risco, pois a água já invadiu várias residências nesses locais.
As famílias que não tem local para se abrigar, estão sendo levadas para o Ginásio de Esportes do Loteamento. Até o momento cerca de 25 famílias já estão abrigadas no Ginásio.
A Defesa Civil, através do seu coordenador, Raul Ferreira, também alerta as pessoas para que tenham cuidado com a energia elétrica e não entrem em contato com água. “A orientação é para que as pessoas evitem o máximo possível o contato com as águas, para não serem contaminadas com doenças, e também tenham cuidado com utilização de equipamentos elétricos para evitar choques”, afirma Ferreira.
O município está arrecadando doações para distribuir para as famílias atingidas pela enchente. Neste momento, a necessidade maior é para alimentos, material de limpeza, roupas, cobertores e colchões. As doações podem ser entregues na Secretaria Municipal de Agricultura – Rua Brasil, 135 – bairro: Centro Novo, ou quem tiver interesse em doar pode entrar em contato com a Defesa Civil comunicando.
A Defesa Civil está de plantão 24 horas atendendo a comunidade através dos telefones: 3499 6405, 3499 6401 e 3499 2486.



Fonte: Assessoria de Comunicação

terça-feira, 27 de agosto de 2013

2º Torneio da Amizade de Karate Kyokushin, em Guaíba

No último sábado, 24 de agosto, o PROJARI foi palco do 2º Torneio da Amizade de Karate Kyokushin. A participação foi predominante por atletas de Guaíba, com alguns convidados de outras cidades. O resultado final foi o seguinte:
Mirim
1º Lugar - Leonardo Giovane de Oliveira - Projari/Guaíba
2º Lugar - João Victor Diniz Ostroski - Ulbra/Guaíba
3º Lugar - João Pedro Castro e Silva - Projari/Guaíba
4º Lugar - João Pedro Cardoso Reche - Projari/Guaíba

Infantil Leve
1º Lugar - Vinicius Eduardo Correa - Projari/Guaíba
2º Lugar - Leonardo Ferreira Correia - Projari/Guaíba
3º Lugar - Victor Correia Ramos - Projari/Guaíba

Infantil Feminino Leve
1º Lugar - Leticia Miquini dos Santos - Projari/Guaíba
2º Lugar - Ana Caroline Espitalher Dias - Projari/Guaíba

Infantil Feminino
1º Lugar - Luiza Faustino de Souza - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Agatha Nyohana dos Anjos - Projari/Guaíba

Infantil Pesado
1º Lugar - Kauan Kopschinski - Projari/Guaíba
2º Lugar - Iago Moraes de Souza - Projari/Guaíba
3º Lugar - Angelus Ariel dos Santos - Impacto/Viamão
4º Lugar - Israel Santos de Souza - Projari/Guaíba

Infanto Juvenil Leve
1º Lugar - Eduardo Fanfa de Oliveira - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Kayan Olin dos Anjos - Projari/Guaíba
3º Lugar - Carlos Eduardo Oliveira - Projari/Guaíba
4º Lugar - Pablo Leonardo dos Santos - Projari/Guaíba

Infanto Juvenil Pesado
1º Lugar - Bruno Eliseu dos Santos Machado - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Guilherme Oliveira - Projari/Guaíba
3º Lugar - Elton Felipe Rodrigues - Projari/Guaíba

Juvenil Feminino
1º Lugar - Juliana Abreu - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Fernanda Devit - Projari/Guaíba

Juvenil
1º Lugar - Gustavo Martinicorena - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Leonardo Barbosa da Rosa - Impacto/Viamão
3º Lugar - João Lucas Arrosi Patussi - Kyokushin/Porto Alegre
4º Lugar - Vitor Rafael Pedroso - Projari/Guaíba

Adulto Iniciante
1º Lugar - Anderson Silva da Silva - Corpo e Forma/Guaíba
2º Lugar - Jader Souza da Rosa - Kyokushin/Porto Alegre
3º Lugar - Alexandre Ajala Jardim - Corpo e Forma/Guaíba
4º Lugar - Lucas Fabricio Ferrera Fagundes - Projari/Guaíba

Adulto Absoluto
1º Lugar - Aurélio Pegoraro Camargo - Estilo/Pelotas
2º Lugar - Ulisses Pegoraro Camargo - Estilo/Pelotas
3º Lugar - Eduardo Porto Rosa - Power Muscle/Pelotas
4º Lugar - Lucas da Rosa Ribeiro - Estilo/Pelotas

Shinjin-shô - Revelação
Leonardo Giovane de Oliveira

Kanto-sho - Garra
Bruno Eliseu dos Santos Machado

O 2º Torneio da Amizade de Karate Kyokushin foi uma realização do Projari e Federação Gaúcha de Karatê Kyokushin, com o apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Esporte e Juventude.

Fonte: Prefeitura Municipal de Guaíba

Prefeitura de Guaíba realiza força-tarefa na Estrada do Conde

As secretarias de Obras e de Mobilidade Urbana realizam operação especial na Estrada do Conde no trecho da ponte sobre o Arroio do Conde até a Avenida Nei Brito, que faz ligação com a BR116. O alerta é para que os motoristas evitem a rodovia durante o período da operação tapa-buracos, que já está sendo realizada. Os agentes de trânsito fizeram sinalização na extensão chamada de “túnel dos eucaliptos” e patrulhamento na extensão que pertence à Guaíba. Por conta da chuva intensa desde a última sexta-feira(23), a pavimentação sofreu muitas avarias e de forma emergencial a prefeitura começou hoje(26) a recuperação dos locais mais críticos. O secretário de Obras, Jorge Centeno, explica que o material utilizado é um paliativo pois a pista está muita molhada.

O secretário de Mobilidade Urbana diz que os agentes de trânsito estão monitorando a Estrada no trecho de Guaíba das 7 horas da manhã até a meia-noite. “Contamos com o bom senso dos motoristas, para que reduzam a velocidade no trecho, pois nossa preocupação é evitar acidentes”, alertou José Dahmer. 

O coordenador dos agentes de trânsito, Fernando Maganha, explica que dependendo da evolução da operação tapa-buracos e das condições climáticas, uma das pistas pode ser interrompida. “Pode haver necessidade de interrupção se as condições de pavimentação piorarem”, disse.

A lém dos moradores de Guaíba que utilizam a Estrada do Conde, também tem os motoristas que a utilizam como rota de fuga do pedágio. A prefeitura informa que com a s condições atuais, o serviço de transporte coletivo está mantido na rodovia.


Contatos da Defesa Civil municipal em Eldorado do Sul - RS

A defesa civil do município está de plantão, atendendo a comunidade através dos telefones: 3499 6405 e 3499 6401



Eldorado do Sul está em situação de alerta

O que poderá ocasionar alagamentos nos bairros: Cidade Verde, Vila da Paz e arredores
Nesta tarde, dia 27, a Defesa Civil do município, através do seu coordenador, Raul Ferreira, decretou situação de alerta para o município de Eldorado do Sul.
De acordo com a Defesa Civil Estadual, foram abertas seis comportas na barragem em Santo Amaro. O que poderá ocasionar alagamentos nos bairros: Cidade Verde, Vila da Paz e arredores.
A elevação das águas, coloca a Defesa Civil em alerta.Mais informações, através do telefones: 3499 2486 – Defesa Civil ou 8595 1460 com Raul Ferreira.

Participe dos DESFILES CÍVICOS em Eldorado do Sul

O município de Eldorado do Sul, através da Secretaria de Educação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, convida a comunidade para prestigiar os Desfiles Cívicos em comemoração ao Dia da Independência do Brasil.

Programação:

7 de Setembro - 9h - Centro (Av. Emancipação)
8 de Setembro - 10h - Bom Retiro (Rua Padre Rabello Cézar)
14 de Setembro - 10h - Parque Eldorado (Rua do Comércio)
15 de Setembro - 9h - Sans Souci (Rua Mauro Mendes Totta)



Enchentes atingem mais de 9 mil gaúchos

Chuvas provocaram cheias de 11 rios e afetaram 30 municípios, conforme Defesa Civil

Enchentes atingem mais de 9 mil gaúchos
Crédito: Vinicius Roratto
 
As vítimas das cheias provocadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul já chegam a 9.365 pessoas, de acordo com balanço divulgado pela Defesa Civil do Estado às 18h desta terça-feira. Pelo menos 2.179 estão desabrigadas (sem moradia) e 7.184 desalojadas (em casas de parentes e amigos).

As chuvas atingiram 30 municípios gaúchos e provocaram a cheia de pelo menos 11 rios. Há registro de uma pessoa desaparecida e uma ferida devido ao mau tempo, ambas em São Francisco de Paula, na Serra. Também ocorreram duas mortes em Montenegro, no Vale do Caí, e outra em São Leopoldo, no Vale dos Sinos.

O número de gaúchos atingidos pelas chuvas subiu em mais de mil num intervalo de quatro horas, principalmente por causa das cheias do rio Gravataí, que prejudica quem mora em Cachoeirinha e Gravataí, na região Metropolitana. O nível estava em 5,40 metros na manhã desta terça-feira na primeira cidade, quando a altura normal é de 1,60 metro, conforme o coordenador da Defesa Civil local, Fernando Kern.

Arroio em Esteio começa a baixar

O Arroio Feijó, que havia transbordado e inundado as ruas de Esteio, voltou para o curso e o nível começou a baixar. Na manhã desta terça, milhares de pessoas varriam o lodo e voltavam para suas residências. Na Vila Nova, uma das regiões mais afetadas, ficou na parede dos imóveis a marca da altura que a água alcançou, cerca de 1 metro.

“Tivemos que dormir em um loteamento que estão construindo. Estragou armário, geladeira e todo o resto”, lamentou a dona de casa Karina Minossi, de 30 anos. Os vizinhos colocavam na calçada, durante a manhã, eletrodomésticos, tapetes, camas e colchões inutilizados.

Segundo a presidente da Associação dos Moradores da Vila Nova, Nádia Pereira, pelo menos 5 mil pessoas foram atingidas pelos efeitos da chuva na área. “Precisamos de doação. Tudo vem bem”, disse. Quem tiver roupas, comida, móveis e remédios pode ligar para (51) 3458-7713.

No bairro São José, a água também já havia baixado. A doméstica Clair dos Santos, 47, passou boa parte do dia limpando uma parte da casa que havia sido tomada pelo arroio. Os bombeiros informaram que ainda havia pontos de alagamento no bairro São Sebastião. O prefeito de Esteio, Gilmar Rinaldi, decretou situação de emergência ainda na segunda-feira para agilizar o atendimento às vítimas.

Municípios atingidos:
Alvorada
Arroio do Meio
Bento Gonçalves
Bom Retiro do Sul
Canoas
Colinas
Cotiporã
Cruzeiro do Sul
Eldorado do Sul
Encantado
Esteio
Estrela
Gravataí
Igrejinha
Lajeado
Montenegro
Novo Hamburgo
Parobé
Porto Alegre
Salvador do Sul
Santa Cruz do Sul
Santo Antônio da Patrulha
São Francisco de Paula
São Jerônimo
São Leopoldo
São Sebastião do Cai
Taquara
Taquari
Vale Real
Venâncio Aires

Cheia dos rios:
Antas
Arroio Feijo
Arroio Pampa
Arroio Sapucaia
Caí
Gravataí
Jacuí
Paranhana
Santa Clara
Sinos
Taquari

Com informações da repórter Karina Reif
Fonte: Correio do Povo
 

 

 

Alicia Keys se apresentará em Porto Alegre

Show da princesa do soul está marcado para 17 de setembro no Araújo Vianna

Show da princesa do soul está marcado para 17 de setembro no Araújo Vianna
Crédito: Jean Christophe Magnenet / AFP / CP
 
Conhecida como “a princesa do soul”, a cantora, compositora e pianista norte-americana Alicia Keys fará show em Porto Alegre no dia 17 de setembro, no Teatro Oi Araújo Vianna. No Brasil, ela traz sua turnê ”Set The Word on Fire” e os ingressos podem ser adquiridos a partir de 29 de agosto. Em São Paulo, a apresentação está marcada para 12 de setembro, no Espaço das Américas.

Com 12 anos de carreira, Alicia já lançou cinco álbuns de estúdio, fez cinco turnês mundiais, vendeu mais de 30 milhões de discos e ganhou centenas de prêmios, incluindo nada menos que 14 Grammy Awards. Em novembro do ano passado, a cantora lançou seu quinto álbum, Girl on Fire, que estreou em primeiro lugar nas paradas da Billboard Top 200, além de ser o disco mais vendido de R&B dos Estados Unidos em 2012.

O disco chegou ao topo da parada de álbuns do iTunes em 19 países. No Brasil, a canção “Girl on Fire” também chegou ao primeiro lugar em execuções em todo o país nos primeiros meses deste ano. O sucesso foi tanto que Alicia gravou em maio um vídeo agradecendo aos fãs brasileiros.

“Aos meus lindos e incríveis fãs brasileiros, muito obrigada, pois acabei de receber a boa notícia de que ‘Girl on Fire’ é número um. E vocês que fizeram isso. E eu sou muito grata por isso. Eu mal posso esperar para ver vocês, para estar aí, para me divertir com vocês, para brilhar com vocês. Tudo o que eu tenho a dizer é ‘obrigada’. Eu amo vocês”, disse a cantora no vídeo.

No show, acompanhada de uma banda com cinco músicos e três backing vocals, além de quatro dançarinos, Alicia canta vários hits de sua carreira, como “Fallin”, “A Woman’s Worth”, “You dont Know my Name”, “Like you’ll never see me again”, “No One”, “Empire State of Mind”, além de canções do seu mais recente álbum – “Girl on Fire”, “When It’s all Over”, “Brand new Me”, “Fire We Make”, “New Day”, “Limitedless”, e “Listen to your Heart”. O show tem duração de quase duas horas.
 
 
Fonte: Correio do Povo 

 

 

Brasil solicitou informações sobre 857 usuários do Facebook

Relatório abrange o período entre 1º de janeiro e 30 de junho de 2013

Relatório divulgado nesta terça pelo Facebook mostra que, no Brasil, foram feitas 715 solicitações relativas a 857 usuários ou contas da rede social. Em 33% das solicitações, algum tipo de dado foi revelado. O país com maior número de solicitações foi os Estados Unidos com cerca de 12 mil solicitações relativas a 21 mil contas de usuários. Em 79% dos casos, alguma informação foi revelada. O Relatório Global de Requisições de Autoridades abrange o período entre 1º de janeiro e 30 de junho de 2013.

O segundo país com maior número de solicitações foi a Índia: 3.245 relativas a 4.144 contas. Em metade das solicitações, alguma informação foi repassada às autoridades. No Reino Unido foram 1.975 solicitações envolvendo 2.337 contas. Em 68% das solicitações houve retorno de informações.

Na Alemanha foram 1.886 sobre 2.068 contas. O retorno com informações abrange 37% dos casos. Das 1.547 solicitações feitas pelas autoridades francesas que buscaram dados sobre 1.598 contas, 29% obtiveram retorno. Na Itália foram 1.705 solicitações relativas a 2.306 contas. Em 53% das solicitações, as autoridades receberam retorno com informações.

De acordo com o conselheiro-geral do Facebook, Colin Stretch, a análise das requisições são feitas levando em conta os termos da empresa e a legislação aplicável. Ele informou que o Facebook exige também uma descrição detalhada de bases factuais e legais para cada requisição.

“Contestamos muitas dessas requisições quando encontramos deficiências legais ou quando identificamos requisições amplas ou vagas. Quando precisamos cumprir com um pedido em especial, normalmente compartilhamos uma única informação básica da conta, como o nome do usuário”, disse por meio de nota o conselheiro.

Este é o primeiro relatório do tipo produzido pelo Facebook com o objetivo de dar mais transparência às requisições de informações feitas por autoridades em investigações oficiais. Stretch informou que outros relatórios serão preparados.

Em audiência pública no Senado, o gerente de Relações Governamentais do Facebook no Brasil, Bruno Magrani, disse que, no caso dos Estados Unidos, as autoridades que solicitam os dados vão desde delegados procurando crianças desaparecidas e roubos até questões de segurança nacional.



Fonte: Agência Brasil